T.E Lawrence – Lawrence Of Arabia…

thomas_edward_lawrence-lawrence_of_arabia.jpg

    Arievilo diz:

    Neste fim de semana vi o grandioso filme do David Lean, à coisa de 3 semanas vi o outro grande filme dele, “A Ponte sobre o Rio Kwai”, adorei, todo o drama e a capacidade de resistir às adversidades estão bem impressas naquele filme, e claro construir bem a ponte mesmo que seja para destruir-la no fim…

    Bem vi o Lawrence da Arábia ontem, comecei a vê-lo na sexta-feira…sim o filme é grande, mas é tão grande (de duração) que só isso já o torna majestoso! Sim é uma experiência avassaladora. A edição que me emprestaram é a versão especial onde o filme está dividido em dois, e conforme os desígnios do realizador, David Lean, vê-mos a introdução em fundo preto e só a música e o intervalo também..acho maravilhoso, pois podemos absorver a musica de Maurice Jarre na sua plenitude.

    Bem o filme só visto…3h30m praí, mas vale todos os minutos, não se adormece..bem o filme era impossível fazê-lo agora como foi feito à uns 45 anos! Acreditem ou não aquilo que vocês vêm na tela é exactamente o que foi feito…não há cá efeitos especiais, foi filmado no deserto a temperaturas que oscilavam entre os 44ºC e os 50ºC! Sim e os actores não tinham duplo! Imaginem nos dias de hoje…paneleirinhos que iam ser…sim uma salva de palmas para o grande Peter O’Toole, Omar Shariff, Anthony Quinn, Alec Guinness…todos eles estiveram presentes no que digo de minha justiça e vale o que vale o melhor filme de sempre! Sim podem argumentar, não tem uma única mulher, não tem muita acção e não tinha gente conhecida…mas o filme é espectacular..filmado no deserto. Porem uma caravana a uns 5 km de distância das câmaras para se poder ver o deserto na sua grandiosa essência…simplesmente fantástico.

    O filme retrata a história factual e cronológica de um homem, o sr. T. E. Lawrence, mais conhecido como Lawrence da Arábia, ou Al Lawrens, como o povo árabe lhe chamava. Bem Galês de origem, serviu as forças armadas Inglesas. Em 1914 inicia, a serviço dos serviços secretos ingleses, uma carreira militar no Médio Oriente. Lawrence identificava-se com a causa árabe e os seus conhecimentos sobre a região, exercito turco, noções da soberania árabe, fazem de Lawrence o conselheiro logístico de Feisal, príncipe um dos lideres da revolta árabe, e põe-lhe à disposição um exercito de 10 mil homens!

    Lawrence através de acções de guerillha, explodindo comboios, consegue reverter a situação árabe face ao império turco, e tudo culmina no ataque a Damasco em Outubro de 1918. Em 1919 é nomeado conselheiro da delegação árabe na Conferência da Paz em Paris, onde viu, as promessas de reconhecimento da soberania da nação árabe serem desfeitas, em 1922 participou na Conferência de Cairo como consultor dos assuntos árabes da Divisão do Médio Oriente.

    Em 1927, embaraçado com o nome Lawrence da Arábia, muda o nome para Shaw, ingressa na Força Aérea Inglesa onde foi piloto.

    Recuando um pouco, T. E. Lawrence, em 1919, escreve o livro, cujo titulo : “Sete Pilares da Sabedoria”, provem de uma frase da Bíblia no livro dos Provérbios (IX,1). Numa estação perde os manuscritos e em 1920 escreve uma nova versão. Não gostando desta, destrói-a e escreve outra em 1926 e foi só feita para amigos e escritores,depois foi publicada pela primeira vez em 1935.

    Um escritor britânico resumiu-a desta maneira:

    “Descreve a revolta na Arábia contra os turcos, vista por um inglês que nela tomou parte. No que seria aparentemente uma simples crónica militar, Lawrence da Arábia teceu um painel inusitado de retratos, descrições, filosofias, emoções, aventuras e sonhos. Para levar a cabo sua missão, serviu-se de uma extraordinária erudição, uma memória impecável, um estilo que ele próprio inventou… uma total desconfiança em si mesmo e uma fé ainda maior”.

    Em 1935 com 45 anos, T.E. Lawrence morre vitima de uma acidente de moto em Inglaterra.

    Em 1962, David Lean realiza o filme “Lawrence da Arábia”, onde ganhou 7 Óscares, melhor filme, melhor realizador, melhor edição, melhor direcção de arte – a cores, melhor fotografia – a cores, melhor som e melhor banda sonora.

    Em resumo o filme trata de vida de uma personagem enigmática e carismática que influenciou um país cheio de tradições…

~ por arievilo em Abril 2, 2007.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: